Filmes Premiados

Melhor Filme The Roundabout Carmen Tortosa Espanha
Melhor Filme Português Boca Cava Terra Luís Campos Portugal
Melhor Filme Internacional A terra em que pisar Fáuston da Silva Brasil
Melhor Filme Mobile Ao Pó Voltaremos Merli V. Guerra Portugal
Melhor Curta-Metragem Slow Light Kijek/Adamski Polónia
Melhor Micro-Metragem A Fistful of Ground Hermes Mangialardo Itália
Melhor Nano-Metragem In the Swim Chris Furby Reino Unido
Melhor Filme Infantil A Magnífica Zoey João Brás Portugal
Menção Honrosa Digging for Life João Queiroga Camarões
Menção Honrosa O Voo das Mantas Bruno Carnide Portugal

Nota: O Prémio de Melhor Filme Infantil foi atribuído pelo público da sessão competitiva de cinema infantil, que decorreu no dia 15 de abril de 2023 às 10h15 na Junta de Freguesia de Custóias.

 

ATA DOS PRÉMIOS DA 5ª EDIÇÃO DO MOINHO CINE FEST

A 12 de março de 2023, o júri da 5ª edição do Moinho Cine Fest constituído por Joana Nunes, Luís Miranda e Roberto Merino reuniu-se online e atribuiu os seguintes prémios:

🏆 Melhor Filme: “The Roundabout” de Carmen Tortosa, pelo modo como o filme mostra a impossibilidade de aceder à prosperidade europeia por parte dos emigrantes africanos, mostrando-os nessa sua espera, nos bairros de lata e madeira em que vivem.

🏆 Melhor Filme Português: “Boca Cava Terra” de Luís Campos, pelo modo como a sua realização efetiva uma história de uma quase esperança e de uma quase família, impossibilitadas ambas pelas dificuldades inerentes às vidas que têm que ser feitas pelo trabalho pouco remunerado.

🏆 Melhor Filme Internacional: “A terra em que pisar” de Fáuston da Silva, pela forte narrativa que mistura resistência, luta e formas de expressar a realidade adversa com uma forte afirmação política.

🏆 Melhor Filme Mobile: “Ao Pó Voltaremos” de Merli V. Guerra, pela qualidade da sua realização, cinematografia e montagem, mostrando o corpo em variações de cor e disposições angulares, radicando-o a um espaço recortado e luminoso, feito de terra e pedra.

🏆 Melhor Curta-Metragem: “Slow Light” de Kijek/Adamski, pela originalidade da sua narrativa e pela complexidade, variedade e qualidade técnica da sua animação.

🏆 Melhor Micro-Metragem:A Fistful of Ground” de Hermes Mangialardo, pela crueza agreste da sua proposta temática e pelo modo como se materializa esteticamente contra as máquinas de guerra que ainda percorrem o mundo.

🏆 Melhor Nano-Metragem: “In the Swim” de Chris Furby, pela simplicidade da sua proposta imagética de uma viagem e um travelling nadado pelas terras do mundo.

🏆 Menções Honrosas: “Digging for Life” de João Queiroga, pelo modo como a sua realização filma, tanto em regime documental como num regime poético, uma história pessoal de grande provação. E “O Voo das Mantas” de Bruno Carnide, pela qualidade da sua realização e animação, e pelo modo como ambas aliam a poesia do movimento das mantas titulares à homenagem narrada que o realizador faz ao seu bisavô (e trisavô da voz que é feita narrar, a filha do realizador).